sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

As tempestades perfeitas.

Grandes campeões têm seus momentos de glória. Muitas vezes esses momentos acontecem tanto que se tornam tempestades perfeitas. Esse fenômeno meteorologicamente automobilístico acontece por diversos fatores. Conheça a chuva de títulos desses campeões no post de hoje:




Juan Manuel Fangio influenciou o clima por quase uma década:



Na década de 1950 não havia muitos ventos para soprar as enormes nuvens de Juan Manuel Fangio que pairavam sobre o terreno da Fórmula 1. Fangio tinha o conjunto perfeito: muito talento, uma grande personalidade e é claro, ótimos carros. Tudo isso resultou em 24 vitórias entre 1950 e 1958. Para se ter uma ideia do quão superior ele era em relação aos outros da época, ele venceu 5 das 8 temporadas que participou. Ou seja: 62,5% desses campeonatos.



Michael Schumacher, a maior tempestade da história:
                                                                                                       

As nuvens que trouxeram toda essa tempestade começaram a se formar em 1996, quando o alemão foi para a Ferrari. Nem mesmo ele poderia acreditar que tudo daria tão certo! 
A chuva de glórias começou a cair em 2000, quando Michael conquistou seu 1° título pela equipe italiana. A partir daí, a frente fria alemã ficou estacionada por vários anos sobre o terreno das corridas da F1. 
Como tudo no mundo, essa fase da tempestade perfeita de Schumacher acabou. A verdade é que ele sempre influenciou no clima da F1, desde que chegou por lá. Sua tempestade perfeita deixou marcas inapagáveis na história da categoria.

Sebastian Vettel, uma chuva repentina que virou tempestade:



Tudo começou em 2010, quando numa temporada cheia de reviravoltas no clima da F1, um alemão prodígio veio aos poucos tomando conta do campeonato e com sorte e talento garantiu seu 1° título mundial. No ano seguinte, a chuva tornaria-se uma tempestade perfeita com 11 vitórias num ano só e com um carro quase imbatível. Em 2012, muitos ventos sopraram tentando levar embora a tempestade perfeita de Sebastian. Porém, ele foi mais forte que isso e levou seu 3° título. Para 2013 a tempestade veio com mais força ainda pois foram 13 vitórias naquele ano!
A partir de 2014, a tempestade Vettel perdeu força devido aos fortes ventos soprados pela Mercedes. Apesar disso, todos conhecem o potencial do alemão e é por isso que eu digo que qualquer hora dessas a tempestade vai voltar, É bom todos ficarem atentos para futuras tempestades vindas da Ferrari n° 5.

   




Clique aqui para:
 
Curtir-Nos no Facebook!

Ler outros textos do blog


Valeu!