quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Ayrton Senna e suas marcantes passagens pelo Japão.

Um dos lugares que Senna é mais lembrado em sua carreira é o Japão, seus três títulos foram conquistados em território nipônico, além de muitas polêmicas e fatos marcantes dentro e fora das pistas como a relação do brasileiro com a Honda desde os tempos de Lotus até em 1992 com o fim da parceria McLaren-Honda e sua discreta última corrida no Japão. Relembre essas marcantes corridas e épocas no post de hoje. Vamos lá, está dada a largada para mais um post:


                                                                 Pódio na estreia de Suzuka:


A corrida que marcou o tri campeonato de Nelson Piquet teve como vencedor Gerhard Berger, da Ferrari. Senna largou em 7° e fez uma grande corrida terminando em 2°, esse pódio foi o último de Ayrton pela Lotus.

Um ano depois, a glória de ser campeão:


O brasileiro chegava em Suzuka praticamente empatado pelos critérios de descartes com Alain Prost, bastava a Senna vencer a corrida e Prost chegar até em 2° para sagrar-se campeão. E foi isso que aconteceu, a super McLaren de 1988 fez mais uma dobradinha e Senna venceu seu 1° campeonato.

  
 Nervosismo e polêmicas na maior polêmica da carreira de Senna


 Os nervos estavam à flor da pele de Ayrton Senna e Alain Prost ao fim da temporada 1989, a McLaren dominava toda a temporada e Prost que já estava na equipe há 6 anos não se conformava que Senna tinha os mesmos privilégios e além disso era o "preferido" da Honda que fornecia os motores. Então Prost veio para o GP do Japão com a faca nos dentes e quando os dois se encontraram na pista, para não deixar Senna passar, defendeu-se demais e travou roda com roda com Senna, que também foi muito agressivo na tentativa de ultrapassagem, Ayrton conseguiu ser empurrado pelos fiscais de prova, Prost abandonou a corrida, Senna continuou na prova mas foi desclassificado e então Alain Prost foi o Campeão de 1989.

 The ''Revenge'' of 1990


A rivalidade de Senna e Prost teve seu ápice no GP do Japão de 1990, quando os dois então campeões das últimas 2 temporadas, disputavam mais uma vez, desta vez com o francês na Ferrari. Senna largou na ponta, mas logo Prost pulou na frente do brasileiro e numa manobra muito contraditória de Senna os dois acabaram batendo, nenhum dos dois continuou na prova e com isso Senna, que tinha mais pontos, foi o campeão. Além disso quando deixaram os seus carros nem olharam um para outro, saíram de costas!


Um clima ameno e amigável em 1991:


No GP de 1991, Gerhard Berger largou na pole e manteve a liderança com Senna em 2º e Nigel Mansell logo atrás em 3º. O piloto austríaco estava forte e distanciou-se de Senna e Mansell que disputam o título. Na 10ª volta, em uma tentativa do piloto da Williams superar Senna no final da reta dos boxes fez com que Mansell perdesse o controle do seu carro indo para a caixa de brita. De lá, Mansell abandona a prova. Senna conquistava seu tri-campeonato. Depois disso, Senna aproximou-se de Berger e Na 18ª volta, ultrapassou o austríaco para vencer novamente e fechar o ano com chave de ouro. Mas na parte final da corrida, Senna perde ritmo e Berger se aproxima, até que na última volta, uma ordem de equipe vem da McLaren para Senna deixar Berger passar, então o brasileiro cede a posição a Berger na última curva para que o austríaco vencesse sua primeira vitória na temporada

      Uma fraca corrida sem muitos adjetivos à Senna


Em 1992, na despedida da parceria McLaren-Honda e de uma fraca temporada em comparação as anteriores para Senna e a McLaren, o brasileiro largara em 3° com Berger em 4°. A corrida acabou cedo para Senna que abandonou na 2° volta por problemas no seu motor Honda (algo super comum hoje em dia). Berger foi o 2° colocado. 

                                     Uma magistral vitória na última corrida de Senna em Suzuka.



Em 1993, Senna largou na 2° posição e logo após a largada tomou a frente de Alain Prost, pegou a liderança e não perdeu mais, foi a 40° vitória de Ayrton.
Um fato que ficou marcado desse GP foi a briga Senna e o irlandês Eddie Irvine, que estreava na F1. Após a corrida, Senna ficou revoltado devido a um incidente ocorrido entre ele e Irvine. Revoltado, o brasileiro partiu para a briga e deu um soco no rosto do irlandês. A marca da mão do brasileiro ficou no capacete de Irvine.  


A estranha última vez de Senna no Japão:


Na 2° corrida da temporada de 1994 e a 1° vez que a F1 corria no circuito de Aida, no chamado GP do Pacífico, Senna fez a pole position e largou bem, mas foi acertado pela McLaren de Mika Hakkinen. E com isso Senna e Nicola Larini abandonaram. O ano não tinha sido muito bom para Senna até então e daí para frente como vocês sabem, ficou trágico.



Muito mais que isso:

Nem tudo o que o Blog Curva a Curva posta está no Blog, muitas coisas são exclusivas de nossa página no Facebook, como por exemplo a nossa última novidade, o Super trunfo dos pilotos de F1, que já vem com um novo Card em breve. Para escolher o próximo piloto da série e ver muitas curiosidades de F1, curta a nossa página!


                                                                           Curta nossa página



                                                                                       Valeu!