terça-feira, 29 de setembro de 2015

O dia em que o mundo descobriu Jim Clark e a Lotus.

Os anos 1960 foram marcados por um piloto que ficou eternizado com seu legado dentro das pistas, a equipe dele foi mais além, conquistou muito mais títulos com o passar anos. Estou falando da Lotus e de Jim Clark, que numa tarde belga de 1962 iniciavam uma incrível passagem de vitórias pela Fórmula 1 com o clássico Lotus 25. Vamos lá, está dada a largada para mais um post:


                                                                        A 1° vitória de muitas.

Dá para se dizer que a história de Jim Clark e a história da Lotus se confundem em uma só, na corrida anterior, Clark marcou sua 1° pole position,  porém o carro do escocês não conseguiu completar a corrida nas ruas monegrescas. Na corrida seguinte, em Spa Francorchamps, Clark teve uma classificação complicada e largou só em 12°, na corrida seu desempenho foi espetacular, uam corrida fantástica que resultou em sua 1° vitória, começando assim uma incrível trajetória.

Por que esse GP foi revolucionário para a F1?

1ª vitória para Jim Clark
1ª pole position para Graham Hill
20ª vitória para Climax como construtor de motor
1° vitória para um carro com monocoque


Ainda nessa temporada:


Na corrida seguinte, an frança, Clark anotou novamente a 1° posição no grid, porém quebrou com problemas de suspenção. No GP seguinte em Aintree, Inglaterra; Jim vencera novamente e de vez estava na briga pelo campeonato, porém a baixa confiabilidade do carro e a pouca experiência de Clark em relação a Graham Hill, campeão daquele, fizeram com que o futuro bi-campeão fosse o 2°colocado no campeonato. Mal podia acreditar Jim Clark que no ano seguinte ele seria campeão com sobras, vencendo 7 das 9 corridas da temporada.









  Clique aqui para: 
Curtir-Nos no Facebook!

Ler outros textos do blog


Valeu!

                                                                                       




                                                                               
                                                                                   

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Sete anos de vergonha.

Já fazem seis anos do famoso e controverso GP de Singapura de 2008 onde aconteceu o escândalo da Renault e Flavio Briatore. Eu sei que a história já está quase decorada na cabeça de todos, mas nunca é inútil relembrar esse dia e seus fatos. Vamos lá, está dada a largada para mais um post:


                                                                   
                                                             
                                                      Um básico resumo do que aconteceu:     

Felipe Massa largou em primeiro, Hamilton em segundo, Fernando Alonso em décimo quinto, Nelsinho Piquet em décimo sexto.
A corrida estava seguindo normalmente até que, Nelsinho roda e bate no muro da curva 17, provocando a entrada do Safety Car.
Com a entrada do Safety Car, alguns pilotos entraram nos boxes, entre eles Felipe Massa, que no reabastecimento de sua Ferrari, a mangueira do reabastecimento ficou presa no carro e para piorar, A Ferrari tinha liberado a saída de Massa, o que fez com que ele fosse até o final do pit lane e alguns mecânicos fossem lá para retirar a mangueira do carro.
Fernando Alonso venceu a corrida, Massa não pontuou, ao contrário de Lewis Hamilton que concluiu a corrida em terceiro, completando o pódio formado por Fernando Alonso e Nico Rosberg.
Meses depois, foi descoberto, que o acidente de Piquet. Jr foi proposital, para ajudar na corrida de seu companheiro de equipe Fernando Alonso que havia entrado nos boxes.


                                                             O legado de Alonso foi manchado?



Não, apesar que muitos ''haters'' do espanhol dizem que Alonso deveria se envergonhar do que fez e nunca deveria ter aceitado que a equipe fizesse isso. Porém na minha opinião isso são águas passadas que não irão acontecer jamais, isso serviu de lição para a F1 e para Alonso.


                                                 E Piquet Jr, foi manchado com isso? 


Também não, o brasileiro campeão da Formula E hoje em dia sabe que ese feito foi totalmente erróneo e que não se repetirá nunca mais para ele, são outros tempos. O único que tem culpa e foi manchado com isso até hoje é Flavio Briatore, suas ordens polêmicas desde os tempos de Benetton já mostram que um ''rei'' não pode culpar seus súditos por uma desgraça ordenada por ele!


                                   



  Clique aqui para: 
Curtir-Nos no Facebook!

Ler outros textos do blog


Valeu!
                                            

domingo, 27 de setembro de 2015

Grid de pilotos para 2016 está praticamente definido.

Há 5 corridas para o fim da temporada, as equipes têm seus contratos com os pilotos fechados, apenas Lotus, McLaren e Haas não tem seus pilotos oficialmente definidos , conheça os pilotos da temporada e os possíveis estreantes de 2016 no post de hoje:

                                                                                   

Duplas de pilotos confirmados:

Mercedes - Lewis Hamilton e Nico Rosberg

Ferrari - Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen 

Williams - Felipe Massa e Valteri Bottas 

Red Bull - Daniel Ricciardo e Daniil Kvyat 

Force India -Nico Hülkenberg e Sergio Perez 

Toro Rosso - MaxVerstappen e Carlos Sainz Jr 

Sauber - Felipe Nasr e Marcus Ericsson 

McLaren - Fernando Alonso e Jenson Button


Duplas de pilotos ainda não confirmados:



Lotus - Pastor Maldonado* e Jolyon Palmer

Manor - Pascal Wehrlein e Will Stevens, Roberto Mehri ou Alexander Rossi

Haas - Romain Grosjean e Esteban Gutierrez ou Jean Eric Vergne

*Já foi confirmado mas o companheiro ainda não.

Os possíveis estreantes:

Jolyon Palmer
Pascal Wehrlein
Stoffel Vandoorne




  Clique aqui para: 
Curtir-Nos no Facebook!

Ler outros textos do blog


Valeu!
                                            



sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Os 3 melhores pilotos de cada época.

É muito comum discussões sobre quem foi o melhor piloto da história, porém muitas vezes não se leva em consideração que muitos desses pilotos correram em épocas diferentes onde não há comparações de tecnologia e regras. Não há comparações a maneira que eram realizadas as corridas nos anos 1930 com hoje em dia. Descubra e começa mais sobre tudo isso no post de hoje: 

                                                                                    
PS: Pilotos que serem marcados com um asterisco ''*'', estão em mais de uma época nesse Top.

                                                                               1930-1939

1°: Bernd Rosemeyer 
2°: Rudolf Caracciola
3°:Tazio Nuvolari 

                                                                                         
                                                                                   1950-1957

1°:Juan Manuel Fangio
2°:Alberto Ascari
3°:Giuseppe Farina
                                                        
                                                                                     1958-1962


1°:Stirling Moss
2°:Phil Hill
3°:Wolfgang von Trips

  1963-1969

1°: Jim Clark
2°:Jack Brabham
3°:Graham Hill

  1970-1974

1°: Jackie Stewart
2°: Emerson Fittiapldi
3°:Jochen Rindt

1975-1979

1°: Niki Lauda*
2°:Mario Andretti
3°: Ronnie Peterson

1980-1984

1°: Nelson Piquet*
2°:Niki Lauda*
3°: Gilles Villeneuve

1985-1989

1°: Alain Prost*
2°:Nelson Piquet*
3°Ayrton Senna*

                                                                                   1990-1993

1°: Ayrton Senna*
2°: Alain Prost*
3°Nigel Mansell

1994-1999

1°: Michael Schumacher*
2°: Mika Hakkinen
3°: Damon Hill

2000-2004

1°: Michael Schumacher*
2°: Kimi Raikkonen*
3°: Rubens Barrichello

2005-2009

1°: Fernando Alonso*
2°: Kimi Raikkonen*
3°: Lewis Hamilton*

2010-2013

1°: Sebastian Vettel
2°: Fernando Alonso*
3°:Lewis Hamilton*




  Clique aqui para: 
Curtir-Nos no Facebook!

Ler outros textos do blog


Valeu!
                                                                                    


                                                                                      

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Ayrton Senna e suas marcantes passagens pelo Japão.

Um dos lugares que Senna é mais lembrado em sua carreira é o Japão, seus três títulos foram conquistados em território nipônico, além de muitas polêmicas e fatos marcantes dentro e fora das pistas como a relação do brasileiro com a Honda desde os tempos de Lotus até em 1992 com o fim da parceria McLaren-Honda e sua discreta última corrida no Japão. Relembre essas marcantes corridas e épocas no post de hoje. Vamos lá, está dada a largada para mais um post:


                                                                 Pódio na estreia de Suzuka:


A corrida que marcou o tri campeonato de Nelson Piquet teve como vencedor Gerhard Berger, da Ferrari. Senna largou em 7° e fez uma grande corrida terminando em 2°, esse pódio foi o último de Ayrton pela Lotus.

Um ano depois, a glória de ser campeão:


O brasileiro chegava em Suzuka praticamente empatado pelos critérios de descartes com Alain Prost, bastava a Senna vencer a corrida e Prost chegar até em 2° para sagrar-se campeão. E foi isso que aconteceu, a super McLaren de 1988 fez mais uma dobradinha e Senna venceu seu 1° campeonato.

  
 Nervosismo e polêmicas na maior polêmica da carreira de Senna


 Os nervos estavam à flor da pele de Ayrton Senna e Alain Prost ao fim da temporada 1989, a McLaren dominava toda a temporada e Prost que já estava na equipe há 6 anos não se conformava que Senna tinha os mesmos privilégios e além disso era o "preferido" da Honda que fornecia os motores. Então Prost veio para o GP do Japão com a faca nos dentes e quando os dois se encontraram na pista, para não deixar Senna passar, defendeu-se demais e travou roda com roda com Senna, que também foi muito agressivo na tentativa de ultrapassagem, Ayrton conseguiu ser empurrado pelos fiscais de prova, Prost abandonou a corrida, Senna continuou na prova mas foi desclassificado e então Alain Prost foi o Campeão de 1989.

 The ''Revenge'' of 1990


A rivalidade de Senna e Prost teve seu ápice no GP do Japão de 1990, quando os dois então campeões das últimas 2 temporadas, disputavam mais uma vez, desta vez com o francês na Ferrari. Senna largou na ponta, mas logo Prost pulou na frente do brasileiro e numa manobra muito contraditória de Senna os dois acabaram batendo, nenhum dos dois continuou na prova e com isso Senna, que tinha mais pontos, foi o campeão. Além disso quando deixaram os seus carros nem olharam um para outro, saíram de costas!


Um clima ameno e amigável em 1991:


No GP de 1991, Gerhard Berger largou na pole e manteve a liderança com Senna em 2º e Nigel Mansell logo atrás em 3º. O piloto austríaco estava forte e distanciou-se de Senna e Mansell que disputam o título. Na 10ª volta, em uma tentativa do piloto da Williams superar Senna no final da reta dos boxes fez com que Mansell perdesse o controle do seu carro indo para a caixa de brita. De lá, Mansell abandona a prova. Senna conquistava seu tri-campeonato. Depois disso, Senna aproximou-se de Berger e Na 18ª volta, ultrapassou o austríaco para vencer novamente e fechar o ano com chave de ouro. Mas na parte final da corrida, Senna perde ritmo e Berger se aproxima, até que na última volta, uma ordem de equipe vem da McLaren para Senna deixar Berger passar, então o brasileiro cede a posição a Berger na última curva para que o austríaco vencesse sua primeira vitória na temporada

      Uma fraca corrida sem muitos adjetivos à Senna


Em 1992, na despedida da parceria McLaren-Honda e de uma fraca temporada em comparação as anteriores para Senna e a McLaren, o brasileiro largara em 3° com Berger em 4°. A corrida acabou cedo para Senna que abandonou na 2° volta por problemas no seu motor Honda (algo super comum hoje em dia). Berger foi o 2° colocado. 

                                     Uma magistral vitória na última corrida de Senna em Suzuka.



Em 1993, Senna largou na 2° posição e logo após a largada tomou a frente de Alain Prost, pegou a liderança e não perdeu mais, foi a 40° vitória de Ayrton.
Um fato que ficou marcado desse GP foi a briga Senna e o irlandês Eddie Irvine, que estreava na F1. Após a corrida, Senna ficou revoltado devido a um incidente ocorrido entre ele e Irvine. Revoltado, o brasileiro partiu para a briga e deu um soco no rosto do irlandês. A marca da mão do brasileiro ficou no capacete de Irvine.  


A estranha última vez de Senna no Japão:


Na 2° corrida da temporada de 1994 e a 1° vez que a F1 corria no circuito de Aida, no chamado GP do Pacífico, Senna fez a pole position e largou bem, mas foi acertado pela McLaren de Mika Hakkinen. E com isso Senna e Nicola Larini abandonaram. O ano não tinha sido muito bom para Senna até então e daí para frente como vocês sabem, ficou trágico.



Muito mais que isso:

Nem tudo o que o Blog Curva a Curva posta está no Blog, muitas coisas são exclusivas de nossa página no Facebook, como por exemplo a nossa última novidade, o Super trunfo dos pilotos de F1, que já vem com um novo Card em breve. Para escolher o próximo piloto da série e ver muitas curiosidades de F1, curta a nossa página!


                                                                           Curta nossa página



                                                                                       Valeu!

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

O quão alto Vettel pode sonhar.

Após um fim de semana perfeito em Singapura com pole position e vitória de ponta a ponta, Sebastian Vettel não deu chance nenhuma nem para as Mercedes tentar arriscar alguma coisa. A Ferrari mostrou-se muito forte nesse GP, mas será que Vettel pode vencer mais esse ano e entrar de vez na disputa pelo título. Saiba tudo isso no post de hoje. Vamos lá, está dada a largada para mais um post:
 
                                             

                                                     Os próximos GPs e as expectativas para Vettel:


                                                                                      
 Se a Mercedes enfraqueceu vereamos só em Suzuka neste fim de semana, porém é notável que a Ferrari teve muitas evoluções sim. Outro fato a ressaltar é que nas corridas do Japão, México, Estados Unidos e Brasil, o motor Mercedes leva muita vantagem e Ferrari fica quase do nível de Williams nessas condições. Repare que nos GPs que a Ferrari andou mais forte (Malásia, Mônaco, Hungria e Singapura), a Mercedes e todos os outros Carros que usam seus motores tiveram alguma dificuldade.
Por isso digo que em Suzuka a Mercedes volta a vencer e Vettel estará com um carro um pouco menos apropriado para o circuito japonês do que Hamilton e Rosberg. Se eu tiver que apostar em mais vitórias de Vettel em 2015 eu digo que ele tem chances reais de vencer na Rússia e em Abu Dhabi.

                                                                                  Para 2016:

Aí já é outra história, a Ferrari tem chances de vir mais forte ainda e Vettel estar mais confiante do que nunca. Um projeto de longo prazo como esse da Ferrari tem tudo pra dar certo e já no próximo ano entrarem na disputa direta pelo título. A não ser que alguma outra equipe surpreenda e chegue com toda força no ano que vem.







  Clique aqui para: 
Curtir-Nos no Facebook!

Ler outros textos do blog


Valeu!
                                                                                    

sábado, 19 de setembro de 2015

Protesto Por uma F1 com mais Streamings e menos Globo.

A opinião é aberta à todos, não gosto de polêmicas mas hoje eu tive que postar isso em sinal de protesto e indignação daqueles que precisam da Globo para poder assistir a seu esporte favorito e não recebe nenhum respeito por parte da emissora. Por isso convidos-lhe para desligar a TV e entrar no mundo dos Streamings. Vamos lá, está dada a largada para mais um post:

                                           
                                                                             Debates:

Hoje mais cedo a página ''F1 da Depressão'' fez uma postagem com declarações sobre o acontecido, em declaração os administradores escreveram que: '' O dia 19 de setembro de 2015 vai ficar marcado na história para os amantes do automobilismo aqui no Brasil.
Para chegar até hoje, vamos fazer uma retrospectiva maneira.
Lá pelo início da década de 2010, a Rede Globo vinha perdendo audiência para suas concorrentes.
Veio então uma diretoria pau no cu e apresentou a brilhante solução de tirar a TV Globinho (sdds) da programação, alegando que 'as crianças não assistem mais TV pela manhã, que preferem assistir com os pais a noite'.
Para ocupar o espaço deixado, entupiram a grade com programas voltados 'para o lar', com apresentadores e entrevistados falando mil bobagens que não acrescentam em porra nenhuma na vida do telespectador.
Anos depois, mais precisamente em 2014, essa mesma diretoria pau no cu detectou o seguinte 'problema': como não surgiu, desde 1994, nenhum piloto brasileiro fodão que nem o Senna, o povo não quer mais saber desses carrinhos girando em círculos. Vamos pegar esse espaço e tacar um programa de amenidades! Vai dar super certo!
Com a queda de audiência aos sábados (afinal de contas, ninguém mais assiste desenho de manhã e corridas de carros é um saco), a diretoria pau no cu fez diversas reuniões de departamento (regada a muito cafezinho importado, é claro) e mandou o estagiário fazer aquela apresentação bacanérrima (transição fade in/fade out para cada slide, por favor) para divulgar aquela solução (de merda) para recuperar o status quo
Título da apresentação: Como recuperar a audiência com duas cagadas
Diretor: viúva que não assiste F1 desde 1994
O plano consistia em três etapas
Etapa 1- transmitir apenas o terço final do treino da Fórmula 1 (afinal, todo mundo acha as duas primeiras partes um saco, né?) para colocar um programa de amenidades.
Etapa 2- encerrar a programação infantil para colocar um programa de amenidades
Etapa 3- por fim, encerrar a transmissão do treino da F1 para colocar um programa de amenidades
Utilizando todos os recursos que o Power Point oferece, o estagiário fez uma puta apresentação (com direito a 2 slides só com comentários bizarros do globoesporte.com de pessoas xingando muito os brasileiros da F1) ao ponto de convencer a alta cúpula da emissora.
"Verdade, esse Felipe Massa é muito fraco, não ganha nada. Tenho saudades do Senna. Esse sim era piloto"
Sendo assim, o diretor pau no cu colocou seu plano em prática no dia 19/07/2014, com a exibição apenas do Q3 do treino classificatório para o GP da Alemanha. Etapa 1 concluída com sucesso
Tudo bem, nós sabemos que uma emissora de TV sobrevive de comerciais. Como grande parte do público brasileiro não assiste automobilismo por assistir, mas sim quando um brasileiro está vencendo, essa carência por um novo ídolo fez com que a audiência despencasse. Ou seja, transmitir um esporte que não tem brasileiro vencendo é economicamente inviável.
A Etapa 2 demorou até certo ponto para ser concluída. Afinal de contas, o diretor pau no cu esqueceu que AS CRIANÇAS ASSISTEM TV NO SÁBADO.
"Mas são quase três horas de programação repleta de desenhos retardados! Preciso acabar com isso!"
A solução tinha que ser a altura: fazer um programa de amenidades com um cenário super descontraído e com apresentadores deslocados. Assim surgiu o "É da Casa". Etapa 2 concluída
Curiosidade: o SBT é líder de audiência por diversos sábados. Sabe o que eles exibem nesse horário? DESENHO ANIMADO.
Agora, a foda maior (e que ninguém esperava) é que a Etapa 2 era casada com a Etapa 3. Ninguém esperava que, um dia, a Rede Globo fosse encerrar as transmissões dos treinos classificatórios da Fórmula 1.
O recado está dado: quem quiser assistir automobilismo, que procure uma operadora de tv a cabo com SporTV ou que busque transmissões online.
Para um emissora que já transmitiu até Fórmula 3, fazer o que fizeram hoje é total desrespeito aos seus telespectadores.
Rede Globo, se for para ser assim, sinceramente, tenham a decência de excluir da sua grade a Fórmula 1. Sim, esqueçam tudo que vocês já fizeram pelo automobilismo, guardem no arquivo da empresa só para exibirem a cada 1º de maio, durante os programas de amenidades.
Transfiram todos os direitos para o SporTV. De quebra, melhorem a qualidade das transmissões por lá e voltem com os programas dedicados ao automobilismo (sdds Linha de Chegada).
Caso haja desinteresse, cedam os direitos para quem pode fazer melhor que vocês.
Hoje, o que vocês fizeram beira o ridículo.
Os amantes do automobilismo não merecem as migalhas que vocês ofereceram para nós''     

                                                                                  Minha opinião:

Em resposta ao texto do F1 da depressão, comentei que: ''A maior vergonha é eles ainda quererem ter os direitos de transmissão, isso não faz sentido, uma falácia sem fim. Em protesto nunca mais irei assistir pela Globo. Agora na Real, sabe por que eles não têm audiência? Porque a transmissão não é boa.
Acha que se eles tivessem um conteúdo de qualidade eu ia procurar Streamings do Sky Sports F1.
Faça o que quiser Globo, não dependo de você para assistir o que quero.''

Em resposta, a página ainda comentou: ''Não são um nem dos que trocam som digital e sinal HD pra assistir a Sky Sports da Inglaterra pelo conteúdo dedicado.
Falta um estudo de mercado que mostre essa audiência em potencial. Pra apagar a imagem de "brasileiro só vê corrida quando tem alguém carregando a bandeira".
Outro sintoma é a quantidade de assinaturas do aplicativo oficial do WEC. Bastante grande por aqui.''

                                                                      Repercussão na Internet:

                                                                                       





                                                                                     

                                                                                         


Lendo isso vejo como há muitas pessoas que se importam e querem assistir. O mais triste é o último comentário: ''conseguiram me fazer desistir de acordar e ver o treino, coisa que faço há 35 anos..''.
Isso é lamentável!

A solução: Streamings:

Claro que não se compara assistir uma corrida por um streaming no computador ou celular em uma imagem com 360p do que a imagem HD da TV, porém é a única solução atualmente.

Links:
                                      
                                                                       Opção 1
                                                                        Opção 2
                                                                       Opção 3
                                                                        Opção 4
                                                                        Opção 5


Agradeço a compreensão de todos e espero que tenham entendido meu ponto de vista.
Até um próximo post e um bom sábado e domingo à todos com muita F1!

                             

  Clique aqui para: 
Curtir-Nos no Facebook!

Ler outros textos do blog


Valeu!

O Peraltado - F1 e Rock: Combinação muito boa

Salve, galera! Sou Eduardo Casola Filho e este é mais um texto em O Peraltado. O artigo de hoje será bem curtinho, para você curtir o seu caloroso sábado.



Como devem saber, o Rio de Janeiro recebe mais uma edição do Rock in Rio, evento de música internacional mais famoso do Brasil. Pois bem, vamos falar um pouco de música aqui, mas como o nosso enfoque é automobilismo, lembro de algumas canções que tem tudo a ver com a velocidade.



Não me aterei a músicas específicas, pois isso vai muito do gosto de cada um e das lembranças que elas trazem a cada um de vocês. Vou falar de um CD lançado pela Fórmula 1. Sim, isso existe!

Em 1996, Bernie Ecclestone resolveu capitalizar em cima do então emergente mercado fonográfico e fez um acordo com a gravadora Telstar para lançar um álbum especial com a coletânea de 39 músicas que tivessem o embalo digno das grandes corridas. Assim surgia o F1 Rocks - 39 World Champions From the World Circuit

Entre as atrações, nomes bem conhecidos, como Jimi Hendrix, Eric Clapton, Guns n' Roses, RadioHead, ZZ Top, Billy Idol, Steppenwolf, entre outros.

Confira a lista completa:

“Bad Love” - Eric Clapton
“Sunflower” - Paul Weller
“Oh Yeah” - Ash
“Change” - Lightning Seeds
“The Day We Caught The Train” - Ocean Colour Scene
“Paradise City” - Guns n’ Roses
“Two Princes” - Spin Doctors
“Faster” - Manic Street Preachers
“A Girl Like You” - Edwin Collins
“Gimme All Your Lovin” - ZZ Top
“The Boys Are Black In Town” - Thin Lizzy
“Voodoo Chile” - Jimi Hendrix
“Mansize Rooster” - Supergrass
“Something For The Weekend” - The Divine Comedy
“Inside” - Stiltskin
“Creep” - Radiohead
“Start!” - The Jam
“Always The Last To Know” - Del Amitri
“Run Baby Run” - Sheryl Crow
“Misirlou” - Dick Dale & His Del-Tones
“Begging You” - The Stone Roses
“Weak” - Skunk Anansie
“Stupid Girl” - Garbage
“Movin’ On Up” - Primal Scream
“Hold My Hand” - Hootie & The Blowfish
“All Right Now” - Free
“Back On The Chain Gang” - Pretenders
“Heart Of Stone” - Cher
“She’s Not There” - Santana
“Sandstorm” - Cast
“Naked” - Reef
“Beat My Goal” - Collapsed Lung
“Something Better Change” - The Stranglers
“Born To Be Wild” - Steppenwolf
“Rebel Yell” - Billy Idol
“20th Century Boy” - T.Rex
“Whole Lotta Love” - CCS
“Jessica” - The Allman Brothers Band
“Bat Out Of Hell” - Meat Loaf

O CD foi vendido majoritariamente na Europa e não devem haver muitos dando sopa por aí. Há um anúncio no eBay, mas sem entrega para a Terra Brasilis. De qualquer modo, dá para você procurar as músicas acima (se curtir a lista) e montar sua playlist. Com essas sugestões, me despeço por hoje. Abraço!